Xiru Lautério "O PERSONAGEM MAIS BAGUAL DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS BRASILEIRAS"

30 de mai de 2014

Desenho de Humor em Tupanciretã II


17 de mai de 2014

A HQ SindBancários

Pesquisa, roteiro e desenhos de qualidade, numa HQ que além de contar a história do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região, também conta parte da história do Brasil.



Terça feira, dia 13 de maio, às 18 horas foi realizado o lançamento do 1º volume da História do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre contada em quadrinhos. A publicação foi ilustrada pelo Edgar Vasques, roteirizada pelo Paulo César Teixeira e Fernando Uberti fez o projeto gráfico da edição, que vai do nascimento da entidade, em 1933, até o janeiro de 1963, quando João Goulart assume a chefia do governo federal.
Valeu a pena viajar a Porto Alegre especialmente para acompanhar o lançamento da HQ, preparada com capricho pelos artistas Edgar vasques, Paulo Cézar Teixeira e Uberti. 
A solenidade de lançamento contou com presenças importantes do sindicalismo e da política brasileira, entre eles Raul Ponte e Olívio Dutra e o cartunista Santiago.




Não sei como será o procedimento de distribuição da HQ, quem deseja conseguir um exemplar da HQ deve entrar em contato com o pessoal do Sindicato, no endereço abaixo:

SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE PORTO ALEGRE E REGIÃO
Filiado à Fetrafi/RS, Contraf/CUT e CUT
Rua General Câmara, 424, Centro Histórico / CEP: 90010-230 / fone: 51-3433-1200
Porto Alegre / Rio Grande do Sul / Brasil

12 de mai de 2014

História do Sindicato dos Bancários em Quadrinhos de Edgar Vasques e Paulo César Teixeira

























HQ conta história do SindBancários

O SindBancários (Sindicato dos Bancários de Porto Alegre) tem mais de oitenta anos de história. Durante todo este período, a luta pelos direitos da categoria foi permeada por diversas atividades culturais, que contribuíram para o crescimento dos filiados e da comunidade porto-alegrense. Cinema, livros, teatro, fotos, charges...

O coroamento deste protagonismo no cenário cultural dos sindicatos do país acontece na próxima semana. O SindBancários apresenta uma história em quadrinhos contando a trajetória da entidade, que começou em 1933. A iniciativa terá dois volumes, e o lançamento do primeiro será na próxima terça-feira. O segundo deve ficar pronto até o final do ano

A publicação, de 34 páginas, vai tratar a história do sindicato no período de 1933 a 1963 e fala sobre a importância do movimento sindical na história do Brasil, além da trajetória do segundo maior sindicato do país (hoje são 12 mil filiados). Os traços são do reconhecido cartunista Edgar Vasques (criador de Rango e das ilustrações dos quadrinhos do Analista de Bagé), o texto é de Paulo César Teixeira (Foguinho), autor de Esquina Maldita, e o projeto gráfico, do publicitário, ilustrador e quadrinista Fernando Uberti.

Os traços precisos e dramáticos de Vasques, e a construção dos textos de forma fiel ao período, que compreende a criação do sindicato em 1933 até a posse do presidente João Goulart, em 1963, fazem da obra uma ferramenta deliciosa para a compreensão da história e do contexto das lutas dos bancários ao longo das décadas.

Para o presidente do SindBancários, Mauro Salles, a publicação é uma oportunidade para inserir a produção cultural na pauta da classe trabalhadora. “Este é mais um esforço para contribuir com esta perspectiva”, conclui.

O lançamento

O coquetel de lançamento da HQ SindBancários - Uma História de Lutas em Quadrinhos 1933-1963 ocorrerá na próxima terça-feira, 13 de maio. O evento será realizado na sede da entidade, na Rua General Câmara, 424, às 18h.

7 de mai de 2014

Cuidado Livros!

Foto do amigo Carlos Afonso Ilha Noya, tirada durante a Feira do Livro de Santa Maria - 2014

















Outro dia eu estava mateando em meu galpão e observando uma pilha de caixas de livros que recebi da gráfica. Nas laterais estava escrito, “CUIDADO LIVROS” em letras garrafais, bem marcadas e pretas, ladeadas de um lado por uma seta indicando o sentido da parte de cima, e do outro lado, o desenho/silueta de um guarda-chuva. Esses dizeres e símbolos estavam ali por questões óbvias de segurança para com seu conteúdo, alertando seus transportadores para sua fragilidade.

Fiquei pensando naquele aviso que dizia CUIDADO LIVROS! CUIDADO LIVROS! Até parecia que aquelas palavras impressas gritavam, sem alterar a voz. Pode uma coisa dessas? Gritar sem falar e sem alterar a voz inexistente? Afinal era apenas um texto impresso, caracteres de tinta que formavam palavras que pareciam gritar alertando: CUIDADO LIVROS!

Sorvi mais um mate e segui pensando naquilo. Ronquei forte a bomba no fundo da cuia e segui refletindo. CUIDADO LIVROS, parecia remeter para outras possibilidades e significados. Parecia querer dizer que não só, temos de tomar cuidado com os livros porque são de papel e são frágeis, podem molhar ou rasgar, mas também porque são poderosos e podem mudar nossas vidas e nosso futuro.

Acho que foi por isso que houve tanta destruição de livros e perseguição e morte por causa deles, certamente se ficarmos pensando muito nisso vamos perceber o perigo que representam os livros para a humanidade. Eles podem mudar tudo, nossos conceitos, nossos hábitos, nossas tradições e o pior, podem mudar nosso ponto de vista. E foi pensando nisso que tantos grupos de opressores humanos no decorrer de nossa história terrestre promoveram tanta destruição aos livros e aos seus autores.

É um perigo! Cuidado com os livros, eles são um desastre para o que está estabelecido e organizado, podem alertar e promover a libertação dos povos do jugo de seus opressores que tiram proveito da sua ignorância e alienação. CUIDADO LIVROS! É isso que diz na lateral das caixas de livros para aqueles que não têm interesse na libertação das consciências humanas.

Divagando sobre isso, enchi mais um mate, na cuia nova que estou cevando aos poucos e lembrei-me de quem me presenteou este porongo de boa cepa, de paredes grossas e formato buenacho, do tipo “bago de touro”, de bom tamanho e de pouca erva. Lembrei que foi um presente do finado Tocaio Ferreira, escritor e poeta de grandes luzes, que nos legou obras inesquecíveis, como “Sol de Maio”, “Alma de Poço”, “Veterano” e “Entardecer”, entre outros, que jamais esqueceremos.

Fui sorvendo de vagar aquele mate bueno, lembrando dos escritos de Antonio Augusto Ferreira e de nossas longas conversas, sobre poemas, costumes e causos, enquanto olhava praquela pilha de livros no canto do galpão que alertavam para o perigo de seu conteúdo. CUIDADO LIVROS! Diziam os dizeres em caracteres negros em suas laterais. CUIDADO LIVROS!

Em tempos de Feira de Livro em Santa Maria, desejo um grande abraço a todos!


Byrata – 05/05/2014

6 de mai de 2014

CAUSOS, ACONTECIDOS E OUTROS QUEJANDOS

O livro CAUSOS, ACONTECIDOS E OUTROS QUEJANDOS de Afif Simões Neto, será lançado hoje, a partir das 17 horas na Feira do Livro Santa Maria.

O livro é publicado pela Editora Rio das Letras e tem ilustrações de Gerson Kauer e Byrata

Um contador de causos ilustra a capa do livro

Ilustração da crônica intitulada: "AS LABAREDAS NUNCA DORMEM LÁ NO BOQUEIRÃO DA PALMA, em  Acontecidos, página 87 .

Ilustração de "O homem que o circo largou pelo caminho", em Outros Quejandos, página 151.

Ilustração de "Não percam tempo com as teses", em Outros Quejandos, página 179.

Ilustração de "Vitalino Guedes, o vidente", em Causos, página 17.

1 de mai de 2014

Sessão de autógrafos na Feira do Livro de Santa Maria 2014

Na tarde de terça feira, 29 de abril, estive na Feira do Livro de Santa Maria, junto com o amigo e parceiro Humberto Gabbi Zanatta, autografando os livros infantis Cabrito Agapito e Imembui em versos, mais tarde autografei o Xiru Lautério: Tigre N'Água - Uma aventura no rio Jaguari. O público esteve presente nos prestigiando, assim como os órgão de imprensa locais. A equipe de organização da Feira foi incansável e muito atenciosa. É muito bom fazer parte dessa Feira e receber o carinho dos leitores e amigos.