Xiru Lautério "O PERSONAGEM MAIS BAGUAL DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS BRASILEIRAS"

2 de dez de 2006

Curso de HQ no BILAC

28 de ago de 2006

do livro Temas do Sul, que breve será publicado...


O Lobisome do arvoredo.

Meus amigos companheiros,
eu vou contar a história,
nestes versos verdadeiros,
de um lobisome viajado.
Que por estranhos “interésses”,
foi maneado e raptado.

Mal sabia a besta fera,
moradora do arvoredo,
que ao sair da toca escura,
na noite de lua cheia,
já estava a sua esperava
a crua e infame maneia.

Drogado, bem maneado,
e com falsa identidade,
para longe foi levado,
sem mesmo saber por quem,
para conhecer a terra,
do ditador Saddam Hussein.

O causo é muito sério.
Pois desde os tempos d'antanho.
Bem antes do Primeiro Império.
Já nestas terras havia,
a tal de BIOPIRATARIA,
dando um desfalque tamanho.

Levaram o Pau Brasil,
a Seringueira também foi.
Quinina e Cupuaçu,
tudo o mais foi seqüestrado
para depois ser trocado,
por um mui grosso tutu.

O causo vai mais longe:
Na demanda do petróleo,
mentira pouca é bobagem.
Por interesses do homem,
quem pagou esta viagem,
foi o bravo lobisomem.

O arvoredo não é o mesmo,
já não tem mais lobisomem.
Acabou o Pau Brasil,
pela ambição do homem.
Que só pega mas não paga,
ainda vai querer levar a água.

9 de ago de 2006

Cartucho III


Cartucheando com Orlando e Liara, durante o Chimarrão com Nanquim no Calçadão.

25 de abr de 2006

Sumiu uma postagem do meu Blog!!!


Pois, pois! Estive fora por questões técnicas, por poucos dias e eis que sumiu uma postagem do blog! Estranho, alguém viu por aí? Trata-se da homenagem a mulher desconhecida...
Ilustração ao lado.

2 de abr de 2006

23 de mar de 2006

Velho Paiol

Desenho feito na localidade de Marmeleiro em Jaguari - RS.

13 de mar de 2006

Homenagem a mulher desconhecida


Da série Divagações.

Meu blog é eu...

Pois é, demarquei este espaço virtual. Aqui sou eu e pra tanto me apresento. Nasci nesta parte do planeta, Santa Maria do Rio Grande do Sul, centro geográfico deste estado do Brasil, neste continente que se espraia e ganha corpo. É cultura, é território e é estado de espírito. Me criei em Tupanciretã, “terra da Mãe de Deus” e por causos do destino, vim parar aqui, na terra em que vi a luz.
Da terra da mãe do homem pra terra da medianeira, tudo mesma coisa, tudo abençoado e santificado. Concluo que sou um cara santo.

São Byrata:
Por crer que sou santo (nem que seja do “pao oco”) quis me inscrever para Papa no último pleito (sabia que qualquer cristão pode?). Não consegui, não por não ter preenchido os requisitos, mas por não ter apresentado os papéis a tempo. Bueno, enfim, no próximo me inscrevo...

11 de mar de 2006

5º Minuano da Canção Nativa

1
2
Imagens que compuseram o cartaz (1) Ivan Moura serviu como modelo (2) criação do autor.

Chaleira e cuia


Antigo desenho feito na década de 70 em Tupanciretã.

5º Minuano da Canção Nativa


arte criada para o 5º Minuano