Xiru Lautério "O PERSONAGEM MAIS BAGUAL DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS BRASILEIRAS"

7 de mai de 2014

Cuidado Livros!

Foto do amigo Carlos Afonso Ilha Noya, tirada durante a Feira do Livro de Santa Maria - 2014

















Outro dia eu estava mateando em meu galpão e observando uma pilha de caixas de livros que recebi da gráfica. Nas laterais estava escrito, “CUIDADO LIVROS” em letras garrafais, bem marcadas e pretas, ladeadas de um lado por uma seta indicando o sentido da parte de cima, e do outro lado, o desenho/silueta de um guarda-chuva. Esses dizeres e símbolos estavam ali por questões óbvias de segurança para com seu conteúdo, alertando seus transportadores para sua fragilidade.

Fiquei pensando naquele aviso que dizia CUIDADO LIVROS! CUIDADO LIVROS! Até parecia que aquelas palavras impressas gritavam, sem alterar a voz. Pode uma coisa dessas? Gritar sem falar e sem alterar a voz inexistente? Afinal era apenas um texto impresso, caracteres de tinta que formavam palavras que pareciam gritar alertando: CUIDADO LIVROS!

Sorvi mais um mate e segui pensando naquilo. Ronquei forte a bomba no fundo da cuia e segui refletindo. CUIDADO LIVROS, parecia remeter para outras possibilidades e significados. Parecia querer dizer que não só, temos de tomar cuidado com os livros porque são de papel e são frágeis, podem molhar ou rasgar, mas também porque são poderosos e podem mudar nossas vidas e nosso futuro.

Acho que foi por isso que houve tanta destruição de livros e perseguição e morte por causa deles, certamente se ficarmos pensando muito nisso vamos perceber o perigo que representam os livros para a humanidade. Eles podem mudar tudo, nossos conceitos, nossos hábitos, nossas tradições e o pior, podem mudar nosso ponto de vista. E foi pensando nisso que tantos grupos de opressores humanos no decorrer de nossa história terrestre promoveram tanta destruição aos livros e aos seus autores.

É um perigo! Cuidado com os livros, eles são um desastre para o que está estabelecido e organizado, podem alertar e promover a libertação dos povos do jugo de seus opressores que tiram proveito da sua ignorância e alienação. CUIDADO LIVROS! É isso que diz na lateral das caixas de livros para aqueles que não têm interesse na libertação das consciências humanas.

Divagando sobre isso, enchi mais um mate, na cuia nova que estou cevando aos poucos e lembrei-me de quem me presenteou este porongo de boa cepa, de paredes grossas e formato buenacho, do tipo “bago de touro”, de bom tamanho e de pouca erva. Lembrei que foi um presente do finado Tocaio Ferreira, escritor e poeta de grandes luzes, que nos legou obras inesquecíveis, como “Sol de Maio”, “Alma de Poço”, “Veterano” e “Entardecer”, entre outros, que jamais esqueceremos.

Fui sorvendo de vagar aquele mate bueno, lembrando dos escritos de Antonio Augusto Ferreira e de nossas longas conversas, sobre poemas, costumes e causos, enquanto olhava praquela pilha de livros no canto do galpão que alertavam para o perigo de seu conteúdo. CUIDADO LIVROS! Diziam os dizeres em caracteres negros em suas laterais. CUIDADO LIVROS!

Em tempos de Feira de Livro em Santa Maria, desejo um grande abraço a todos!


Byrata – 05/05/2014

Um comentário:

Wagner Passos disse...

Fahrenheit 451... já viu o filme ou leu o livro??? É mais ou menos isso. Sistema imposto, sistema dado. Qualquer coisa que faça zunido é mosquito.
Manda ver gaudério e guarda um chimas para nós em setembro.