Xiru Lautério "O PERSONAGEM MAIS BAGUAL DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS BRASILEIRAS"

13 de ago de 2014

Sofá abandonado





















O gato Morcego dorme enrodilhado e tranquilo no sofá, sem saber o preço do feijão, do leite ou da carne.  Que vida boa tem esse gato, às vezes causa inveja...

Outro dia observei os escritos na lateral de um caminhão baú, que dizia algo sobre coleta de lixo orgânico, havia também um brasão da prefeitura de Santa Maria. Fiquei curioso, pois considero importante esse serviço e querendo saber mais sobre os procedimentos para essa coleta diferenciada, busquei na internet e encontrei, no site da Prefeitura Municipal, uma pagina com o título: Recicla Santa Maria – Programa de coleta seletiva. 

Além de instruções sobre coleta e manuseio dos resíduos, o site contém uma lista de materiais divididos nos seguintes itens: Resíduo coletivo; Não coletáveis; Lixo orgânico e Materiais especiais. Aconselho aos leitores interessados a visitar essa página.

É bom saber que temos algo assim aqui na nossa cidade, mas parece que essas ações não contam, porque andando por aí, sempre fico impressionado com o descaso e acúmulo de lixo nas ruas, principalmente próximo aos contêineres. Perto de minha casa tem um desses e observo que o caminhão de coleta passa por aqui diariamente, mas quase sempre tem resíduos em volta da lixeira que custam a ser recolhidos. A impressão que temos é de que a responsabilidade da empresa de coleta atém-se apenas ao lixo que está no interior do contêiner. Da pena de ver, nossa cidade que é considerada “Cidade cultura” não faz justiça a isso no que diz respeito aos cuidados como o lixo, nem com o patrimônio público, haja vista as pichações que se observam nas paredes, nos muros, nos monumentos e no descuido as praças e lugares de lazer.

O leitor atento deve estar se perguntando o que isso tem a ver com o gato Morcego dormindo no sofá... Pois bem, o detalhe curioso da situação do lixo é observar a quantidade de sofás velhos que são abandonados junto às lixeiras públicas, são muitos, cuidem pra ver. Fico imaginando o que um estudioso dos hábitos modernos nas cidades, diria sobre os sofás abandonados. Certamente daria assunto para uma tese. A pesquisa iniciaria com as prováveis perguntas: Porque tantos sofás são abandonados por aí? Qual o estado geral deles? Quais seus principais estilos de designs? Qual o provável perfil de seus donos? Quem foram eles? Porque isso está acontecendo? Seria sinais claros da ascensão a nova classe média a condições mais confortáveis, graças à elevação do seu padrão aquisitivo? 

Algum estudioso mais detalhista poderia partir pra uma tese em que o foco seria a história dos sofás abandonados. As questões seriam: Quantas pessoas sentaram nesses sofás? Se o sofá pudesse falar, o que contaria sobre sua vida? Quantas quartas-feiras se passaram pela vida do sofá? Quantos namoros aconteceram neles? Quantas ilusões e desilusões surgiram sobre seu assento confortável? Quantas famílias assistiram às novelas e ao futebol, sentados nesses sofás? E poderíamos acrescentar: Quantos gatos dormiram preguiçosamente sobre eles?

Tenho a impressão de que isso daria uma tese de abrangência nacional, porque parece que tem sofás abandonados pelo Brasil inteiro, podem observar quando estiverem viajando por aí. Liguem agora para algum conhecido ou parente que viva noutra cidade ou em outro estado, perguntem se tem observado sofás abandonados? Certamente a resposta será positiva. Façam a pergunta no “feice”, está sujeito até alguém fazer uma fanpage do “velho sofá descartado”. 

O caso é sério e inspira estudos e cuidados, mas pra mim, a explicação é só uma: a humanidade está carente de educação, não basta evoluirmos materialmente, se não evoluímos culturalmente e socialmente. É preciso que nos eduquemos, é uma questão ambiental. O planeta não suporta mais os avanços materiais e tecnológicos, sem o desenvolvimento da consciência e responsabilidade de seus habitantes e isso só será possível através da boa educação.

2 comentários:

Tatiana Tesch disse...

Oi Byarata! Adorei a ilustração e o teu texto, que está digno de qualquer jornal! Bela crônica! Bjs!

Byrata disse...

Oi Tatianita! Obrigado pelo comentário, que bom que gostou! Tem visto algum sofá abandonado por aí?

Bjs!